VILAR DE ANDORINHO

 

 

BRASÃO

Escudo de prata, uma andorinha de sua cor, alcandorada sobre um penhasco de negro, burelas ondeadas de azul e prata; em chefe, uma coroa mural antiga de vermelho, entre duas cebolas de verde, folhadas do mesmo.

Coroa mural de prata de três torres.

Listão branco com a legenda a negro, em maiúsculas, VILAR DE ANDORINHO.

 

BANDEIRA E SELO

Bandeira – Azul, cordão e borlas de prata e azul. Haste e lança de ouro.

Selo – Nos termos da lei, com legenda: «Junta de Freguesia de Vilar de Andorinho – Vila Nova de Gaia»

 

COMENTÁRIO SIMBOLÓGICO

A coroa – A encimar a andorinha, significa que a localidade é anterior à Fundação da Nacionalidade Portuguesa.

Burelas ondeadas de azul e prata – Alusão ao Rio Febros, um topónimo na idade média e de importância relevante para servir de referência geográfica nos documentos medievais locais. Foi o primeiro nome da freguesia, Vilar de Fevoros.

Monte – Alusão ao Monte Grande (ou da Virgem). Domina a localidade. No ponto mais alto, a 230 metros, divide-se da freguesia de Oliveira do Douro. 

Andorinha – Alusão a Andorinho que é o nome da freguesia.

Cebolas – Alusão à raíz ou bolbo com o mesmo nome, cujo nome científico é Allium Cepa. A fama que a produção trouxe para Vilar, através dos agricultores da terra, permanece na festa que anualmente se realiza.

Coroa Mural – em número de três, por ser freguesia.